Buscar

Honrando tod@s profissionais da Enfermagem.

Hoje é o dia internacional dos profissionais da enfermagem.

Gratidão às todas enfermeiras(os) que conheci ao longo da minha vida.

A começar pela enfermeira Daniele, que por ter sido tão acolhedora no momento do meu nascimento, minha mãe, que já tinha um nome escolhido para mim, mudou em homenagem a esta profissional. Como sou grata por essa mudança.

Não é por acaso que a vida me levou tantas vezes a trabalhar ao lado dessas profissionais tão especiais. Uma conexão muito forte que muitas vezes eu não sabia explicar. Após estudar constelações sistêmicas, eu compreendi essa ligação.

Uma força de atração sempre me levava a estar no meio destes profissionais ou sendo convidada a trabalhar junto. E tudo começou ali, na homenagem que minha mãe fez com toda gratidão, ao me batizar com o nome da enfermeira Daniele.


No Hospital Universitário Pedro Ernesto, no C.T.I. cardíaco, aonde fiz estágio, tive a real noção da grandeza do ofício da enfermagem pela primeira vez. Algo tão complexo, importante e fundamental para o sistema de saúde funcionar, sem elas(es) nada funcionaria. Desde então, passei a questionar o porquê de tanta discrepância salarial entre os profissionais da medicina em relação a enfermagem. Não deveria!


Que essa crise mundial, devido a pandemia, dê o lugar de honra que estes profissionais merecem. Por muito tempo esse lugar de respeito e honra era conectado apenas ao profissional de medicina, quando na verdade, esse lugar deve ser dividido em pé de igualdade com profissionais da enfermagem. Sem a enfermagem o médico não consegue salvar vidas, pois quem salva também é a enfermagem. Ambos são essenciais e precisam um do outro para conseguirem ter sucesso no que fazem, ajudar e salvar vidas.


Durante graduação de psicologia na UERJ, participei de um projeto de extensão da faculdade de enfermagem chamado “Consulta coletiva: uma proposta de atenção à saúde da mulher”. Neste projeto consegui enxergar novas potencialidades dessa nobre função, na área de educação em saúde e cuidado coletivo, algo novo e apaixonante. Como sou grata por ter conhecido a coordenadora e professora Tânia Almeida, pelo convite em vivenciar essa experiência que enriqueceu muita minha formação.


Ainda na UERJ, participei do PET-SUS-UERJ, trabalhei junto a excelentes profissionais de várias áreas da saúde. E tinha como companheira de todos atendimentos domiciliares uma grande enfermeira, a Cinthia Moreira. Nesse projeto aprendi com todos os profissionais envolvidos e tendo essa grande profissional da enfermagem ao meu lado, na maior parte do processo da vivência no território.


Após essas experiências, tive ainda mais certeza do quanto essas profissionais, seja do nível técnico ou enfermeiros graduados, deveriam ser mais valorizados e respeitados. Minha admiração só cresceu.




Quando me formei em psicologia, sabia que queria fazer especialização em Estratégia Saúde da Família (saúde coletiva). Descobri que o único curso público no país e de referência era na UFF. E para minha surpresa, o curso pertence a Faculdade de Enfermagem Aurora de Afonso Costa, só podia ❤️


Hoje sou aluna dessa especialização em ESF, na minha turma há 90% de enfermeiras e 10% outras áreas da saúde, sendo eu a única psicóloga. Fiz amizades lindas nesse curso que quero levar para vida, tal como Elaine Rodrigues da Costa e Luiz Henrique dos Santos. Como me sinto pequena nesse lugar e aprendo tanto com as trocas com as (os) colegas dessa área de saber. Um saber completamente diferente da minha formação e que juntos, aprendemos um novo caminho do cuidado coletivo.


Há quase 4 anos, após meu parto, tive um caso raro e grave chamado atonia uterina tardia, que quase me levou a óbito. Fiquei em coma induzido, CTI etc. O primeiro rosto que vi quando retornei do apagão foi de uma enfermeira.


Sou muito Grata a tod@s enfermeiras que passaram na minha vida. Aliás, minha cunhada e todas as demais colegas que não citei, citam-se homenageadas. Que nesse novo mundo que está surgindo pós pandemia, vocês tenham todo respeito e valor que de fato merecem da sociedade. Que tenham condições dignas de trabalho e melhores salários.


Que a Luz maior cubra tod@s vocês.


Psicóloga Daniele Lopes

©2020.  Psicologia e outras terapias All rights reserved.